terça-feira, 20 de março de 2012

O Pecado da Omissão

Quando nós pensamos em pecado, logo vem à nossa mente a idéia de uma prática errada. No entanto, além de o pecado estar relacionado a uma ação, ele também pode simplesmente significar o contrário. Ou seja: nós pecamos quando deixamos de fazer o que o Pai nos pede.

Um exemplo pode ser encontrado no capítulo 25 de Mateus. O Senhor mostra o futuro destino dos ímpios a um tipo bem comum de pecado de omissão: o fato de não pregarmos aos nossos irmãos sobre a palavra e o poder de Deus: 

"Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes" (Mateus 25:41-43). 

Nós temos ignorado uma das principais direções dadas por Deus a nós. O "ide" (Marcos 16:15). Há muitas pessoas ao redor do mundo, e principalmente bem próximas a nós, que não têm recebido a palavra de Deus. É claro que nem todos nós temos a oportunidade de pregar ao mundo todo, ou o dom de pregar em praças, presídios, na televisão e em outros lugares; mas aqueles que temos ignorado são as pessoas que estão bem próximas a nós: nossos amigos e familiares.

Quem nunca, talvez, tenha deixado de ministrar a Palavra à alguém de sua família ou do seu círculo de amizades, quando este necessitava do consolo de Deus em seu coração? Por acharmos que isso possa acabar ou "balançar" os nossos laços de amizade, devido a críticas ou estranhamento dos outros, deixamos de fazer a vontade de Deus. Um parente ou um amigo seu pode estar perdido, preso ao pecado e aflito, mas você é incapaz de chamar-lhe a atenção. Talvez você até dê um conselho tênue, mas jamais entra em uma questão espiritual.

Não se trata também só de conselhos, mas também de orações, de perseverança, de busca, e de até jejum, se necessário. Não podemos ser omissos: devemos semear a palavra de Deus!

Outro ponto, talvez mais importante ainda, trata-se de nossa vida pessoal com o Pai: a obediência à Deus e a meditação na Sua Palavra. É preciso que façamos uma faxina em nós mesmos para retirar tudo aquilo que não provém de Deus. Para estarmos firmes na hora da luta em busca da vitória, devemos dedicar o nosso tempo a Deus; orando, meditando, buscando e adorando ao Senhor. Sem busca não há resposta, e sem reposta não há solução. 

Certa vez ouvi uma definição bem exata para o tipo de pessoa que não obedece a Deus e nem se importa em guardar Seus preceitos: este é o cristão ateu, que vai à igreja, ouve a Palavra, mas que ao mesmo tempo comete todo o tipo de pecado, fazendo de conta de que Deus não existe e não vê o que ele está fazendo.

Confronte-se, faça uma análise pessoal e pergunte-se: "Eu tenho sido omisso? Tenho deixado de falar a meus irmãos sobre Deus e sobre a mudança que ele pode fazer em uma vida? Tenho deixado Deus de lado, não orando e não meditando, ou não dedicando um tempo maior para isso? O que eu tenho sido para Ti, Senhor?"

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno".
Salmos 139:23-24

Por Gabriel Ferraz

Um comentário:

  1. Amigo meus seguidores da Verdade Que Liberta foram excluidos mais uma vez o google fez asneira, sei que não vão resolver o problema, por isso resolvi começar tudo de novo outra vez, já fiz um novo blog, O Peregrino E Servo . A Verdade Que Liberta vai ser desativada. E gostava que fizesse parte dos meus amigos no Peregrino E Servo isto é, se quizer. Eu retribuirei de volta. Obrigado.

    ResponderExcluir

Comente!