sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Um Ano de Vitórias e Conquistas...

Está para chegar um novo ano e temos de agradecer a Deus por tudo que passou. Vitórias, conquistas, bençãos... O Senhor tem preparado o melhor para nós!

Este ano foi um ano abençoadíssimo. O Na Graça de Deus nasceu em novembro de 2009, mas foi neste ano de 2010 que tivemos um chamado e alcance maior. O Senhor tem provido suas bençãos sobre nós! Conseguimos espalhar as boas novas, ensinar e aprender com muitos, fazer novos irmãos em Cristo, e muito mais vem por aí!

O Senhor é maravilhoso! E isso tem se mostrado em nossas vidas. Como sempre, enfrentamos lutas e muitas aflições, porém, todas são vencidas para a glória de Deus. É por isso que tenho de agradecer a Deus todos os dias, por que grande foram suas bençãos durante todo este ano.

E o que esperar do próximo? O melhor, claro! Ainda muito mais virá, em Nome de Jesus! Por isso, queridos irmãos, desejo a todos um ano novo de realizações, conquistas, saúde e muitas bênçãos. Um grato obrigado à todos os seguidores, visitantes, passageiros... Enfim, aqueles que vem nos acompanhando nesta jornada abençoada. A paz de Cristo seja convosco!

A todos um feliz 2011, Na Graça de Deus!

Por Gabriel Ferraz

De Quem Você é Servo?

No artigo Rejeitando o Mal, comentamos a respeito da astúcia do diabo. Quando conhecemos nossas dificuldades, ele, o diabo, traz solução rápida. Porém, a pessoa fica presa debaixo da autoridade dele, conforme visto em Romanos 6.16. Agora, veremos a importância da obediência à Palavra, pois o Senhor diz: “Por que vocês me chamam Senhor, Senhor, e não fazem o que eu digo?” (Lc 6.46). Portanto, ser servo de Deus é obedecer à Sua Palavra.

Veja, nem sempre é fácil obedecer. Por exemplo, quando Deus manda você amar seu inimigo (Mt 5.44), como amar alguém que nos fez tanto mal, ou como bendizer aqueles que nos maldizem? Se aquela pessoa falou mal de mim, como vou falar bem dela? Ou, ainda, como fazer bem a quem nos odeia? E como orar pela pessoa que o persegue e o maltrata e continuar sendo servo de Deus?

Vejamos! Amar é querer bem. Portanto, ainda que a pessoa o tenha prejudicado, não lhe deseje mal nenhum. Grande exemplo deixou Estevão, que, ao ser apedrejado, não desejou a morte de seus algozes, ao contrário, pediu a misericórdia de Deus.

Alguém anda falando mal de você, não pague com a mesma moeda. Ao contrário, procure falar bem a respeito dessa pessoa, dizendo, talvez, que estava de cabeça quente, nervosa ou foi um momento infeliz. Para a pessoa que o odeia, isso faz bem, porque a libera da opressão do diabo, pois, certamente, está oprimida por Satanás (At 10.38).

Talvez você diga que orar pela pessoa que o persegue e o maltrata é a mesma coisa, pois sua luta não é contra a carne e o sangue.

Jó tinha perdido tudo e recebeu a visita de três amigos, que, em vez de consolá-lo, o atormentavam, acusando-o de todo tipo de pecado. No final do livro, Jó tem um encontro com Deus e se arrepende do que ele falava sem entendimento. Tal como Deus me deu, Deus me tirou, e nós sabemos que Deus nada dele, e sim o diabo. Apesar do arrependimento, ele não recebeu nada de Deus, e sim quando orou pelos seus amigos que o perseguiam, ou seja, o atormentavam. Então, às vezes, não é pedir perdão, e sim perdoar para obedecer ao Senhor.

Não dá para esgotar o assunto, pois teríamos de falar sobre Abraão, cujo filho Deus pediu. Cuidado com as interpretações erradas, pois Abraão não precisou sacrificar seu filho, e o diabo é mestre em querer distorcer a Palavra (veja a tentação em Mateus 4). Mas o que queremos deixar claro é a submissão desse homem ao Senhor.

Concluímos dizendo que Deus pode mandar, pela Palavra, você renunciar um sentimento de mágoa, ódio, rancor, tristeza, indignação, mesmo um desejo aprazível, ou até projetos, que não estão de acordo com a Palavra. Aí ou você é servo ou não é, pois o homem vive de toda Palavra que procede da boca de Deus (Mt 4.4).

No próximo artigo, falaremos dos frutos da obediência, da recompensa dos servos. Então, até o dia 1, em Nome de Jesus!
 
Por Jayme de Amorim Campos

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Brincando com o Perigo

Certa vez estive folheando uma revista semanal quando me deparei com uma notícia que me chamou a atenção. Em Julho de 2007 aconteceu aquele acidente no Aeroporto de Congonhas, em um vôo da TAM, em São Paulo. Lembram?

Pois é. Pouca coisa mudou depois disto. Em Dezembro do mesmo ano, no dia 20, um avião pousou neste mesmo aeroporto sem autorização do controlador de vôo. A relação, ainda tensa, entre pilotos e controladores é a causadora deste desrespeito. O piloto foi punido com suspensão de uma semana. Entretanto, este não é o único caso. Ainda estão brincando com o perigo, como diz o título deste artigo.

Isso me trouxe a lembrança um caso mais antigo. O caso de um rei que sofreu por brincar na beira do abismo. Embora não tenha se arriscado em uma grande batalha, perdeu uma guerra por dar vazão ao seu desejo. Por não obedecer a Deus ele caiu na ribanceira do adultério e se afundou no precipício do covarde homicídio premeditado. O nome deste rei? Davi. Você pode ler esta história na Bíblia (2º Samuel, capítulo 11).

É real o perigo ao qual o cristão está exposto: pecar contra Deus. Porém, ainda que isto seja real e que sempre se concretize, pior é se dispor ao pecado, como fez Davi (v.3). Este rei foi avisado que aquela mulher era casada. Ele se dispôs ao pecado. É possível que desejar a mulher alheia seja uma experiência comum a muitos. Mas não é para aquele que ama a Deus. É uma atitude irresponsável permanecer se expondo ao pecado mesmo sabendo que ofende a Deus. É brincar na beira do abismo. As conseqüências são trágicas, não só para quem pecou, como também para quem se relaciona com este. Davi, o rei, planejou a morte do marido da mulher com quem ele adulterou.
Infelizmente este problema é fruto da tensa relação entre o homem e Deus, do pecador para com o Santíssimo Deus. Eu mencionei dois pecados dentre tantos.

Jesus nos mostra que não há diferença entre formas de pecado quando afirma: “Ouviste que foi dito: ‘Não adulterarás.’ Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.” (Mateus 5:27,28).

É possível que, para alguns, pareça irrelevante praticar o adultério. Porém, não é assim para o cristão. Passar da intenção para a prática é cometer o mesmo pecado duas vezes!! Se você se considera cristão, um filho de Deus, jamais você desejará ofender com seu pecado a Aquele que amou intensamente o mundo doando o próprio Filho para sua salvação!!

É, Davi foi derrotado pelo pecado… Mesmo assim, o arrependimento dele foi aceito por Deus. Ele recebeu o perdão de Deus. Sua confissão foi sincera e está no Salmo 51.

Caso você tenha despencado no precipício do pecado e se encontra triste e abatido, quero te lembrar do perdão de Deus a quem se arrepende do pecado. Nenhuma outra oração te retornará à alegria de desfrutar comunhão com Deus, senão a oração de arrependimento.

É possível que você ainda não tenha praticado o pecado que te seduz e está na sua intenção… Não fique parado! Em nenhum lugar você estará oculto de Deus, portanto sua intenção impura já é pecado. Arrependa-se cada vez que pecar deste modo! Aquele que nos disse que devemos perdoar até setenta vezes sete não teria condições maiores de nos perdoar?? Esta é a vida do verdadeiro cristão: abandonar a antiga forma de ver e praticar as coisas, “eis que tudo se fez novo”. A alegre comunhão com Deus traz consigo a viva esperança de viver eternamente feliz com Ele (vida em abundância).

Talvez você não se identifique com um filho de Deus, um cristão. Não quero te deixar de fora da possibilidade de você desfrutar uma vida verdadeira com Deus. O principal perdão foi concedido na cruz. Jesus deu a própria vida morrendo para que os que quisessem ser reconciliados com Deus pudessem ter seus pecados pagos. Você precisa arrepender-se de viver sem Ele e crer em Jesus para ser salvo da condenação (Romanos 10:9,10).

De outro modo você estará brincando na beira do abismo.

Por Rogério Ramão

3 Líderes Religiosos Entram na Lista dos Mais Admirados de 2010

Três líderes religiosos entraram na lista dos 10 Mais Admirados, indicando um aumento em relação ao ano passado.

O Rev. Billy Graham (empatado em sexto lugar), o Papa Bento XVI (empatado em sexto lugar), e Dalai Lama (o décimo classificado) foram nomeados pelos americanos como os homens mais admirados na votação anual conduzida pelo USA Today/Instituto Gallup.

No ano passado, Graham e Bento foram as duas únicas figuras religiosas na lista. Graham, que tem estado na lista dos 10 melhores todo ano desde 1955, ficou em sexto, enquanto Bento foi o quinto em 2009.

O Presidente Barack Obama novamente no topo da lista deste ano como o homem mais admirado, tendo 22 por cento dos votos. Ele obteve esse título desde 2008, ano em que foi eleito. é comum para os presidentes em exercício encabeçarem a lista de votação do Homem Mais Admirado do instituto Gallup, eles têm se classificado em primeiro lugar 52 das 64 vezes que o Gallup fez a pesquisa.

Embora Obama tenha mantido o 1 º lugar, este ano menos americanos nomearam-no como o homem que mais admiravam no mundo em relação ao ano anterior. Vinte e dois por cento dos norte-americanos o nomearam em 2010, abaixo dos 30 por cento em 2009 e 32 por cento em 2008.

Ficando em segundo lugar, este ano está o ex-presidente George W. Bush, que obteve cinco por cento dos votos. Outros ex-presidentes dos EUA que entraram na lista incluem Bill Clinton (em terceiro), e Jimmy Carter (em oitavo lugar, empatado com Glenn Beck).

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, e o bilionário Bill Gates também entraram na lista dos homens mais admirados.

Entre as mulheres, Hillary Clinton continuou a dominar a lista das Mulheres Mais Admiradas. Este é o seu nono ano consecutivo como a número 1 e seu décimo quinto ano no topo desde a sua primeira aparição na lista em 1992, como primeira-dama.

É normal as primeiras-damas entrarem na lista, mas muitas não têm continuado a ser popular depois da presidência de seus maridos. Para Clinton, seu domínio sobre a lista é provavelmente devido a sua própria carreira política.

A ordem das seis mulheres no topo da lista das 10 melhores deste ano é idêntica a de 2009: Clinton, Sarah Palin, Oprah Winfrey, Michelle Obama, Condoleezza Rice, e a Rainha Elizabeth.

Os resultados da pesquisa do jornal USA Today/ Instituto Gallup se baseiam em entrevistas telefônicas realizadas entre 10 e 12 dezembro de 2010, com uma amostra aleatória de 1.019 adultos, que vivem nos EUA continental.

Fonte: The Christian Post

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Somos Embaixadores de Cristo

"De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus"
II Coríntios 5:20

Um embaixador (segundo os dicionários) é um representante diplomático, do grau mais elevado, de um Estado junto de outro Estado.
Segundo a Palavra de Deus, os salvos por Jesus Cristo são os embaixadores, credenciados por Deus, para O representarem junto do mundo perdido. É um grande privilégio, uma bênção sem igual, mas é também uma tremenda responsabilidade representar Cristo, ao mais alto grau, no meio deste mundo em crise.

Como embaixadores de Cristo, temos de defender os interesses do Céu e tratar dos negócios do nosso Rei (Lucas 2:49); temos de proclamar a mensagem de Deus, que é amor e não deseja que alguém se perca, mas, antes, quer que todos venham ao arrependimento e se salvem (II Pedro 3:9); temos que ser mordomos diligentes, vigilantes e ativos, para que todo o mundo conheça a paz de Jesus (João 14:27; 16:33).

Como estamos a desempenhar o nosso cargo de embaixadores de Cristo? Estamos só a auferir dos privilégios ou estamos também a assumir e cumprir com as nossas responsabilidades?

Deus nos deu um ministério e temos de levantá-lo com toda força, levando seus filhos a se reconciliarem com Ele, fazendo discípulos, e batizando os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mateus 28:19). Esse é o nosso ministério para com Ele!

Aos que forem fiéis, Ele dirá naquele dia: - "Bem está, servo bom e fiel, sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei. Entra no gozo do Teu Senhor" (Mateus 25:21).

Vinícius Melo deixa banda Jó 42

Vinicius Melo 166x250 Vinícius Melo deixa banda Jó 42

“O cantor e vocalista da banda Jó 42, Vinícius Melo, acaba de anunciar que continua no grupo até o dia 31 de dezembro e depois continua servindo a Deus como pastor e cantor solo. Após um longo período de busca e oração, o grupo se reuniu com o pastor Jorge Linhares, da Igreja Batista Getsêmani, em Belo Horizonte (MG) e com o pastor Washington Dias (líder do ministério de louvor da Getsêmani) a qual todos os integrantes do grupo fazem parte.

Vinícius Melo, que além de vocalista do Jó 42, também é um dos pastores da mocidade na Igreja Batista Getsêmani, deixa o grupo para exercer suas atividades ministeriais como pastor e também segue em carreira solo. “Sem dúvidas construímos uma história linda com o Jó 42, vimos muitos jovens serem transformados, curados e aceitarem Jesus durante nossas ministrações. Eu e Harlley Cowboy somos fundadores do grupo. Tudo começou com um grande sonho e vimos passo a passo ele sendo realizado. Hoje, depois de quase 10 anos juntos como banda, saio sabendo que tenho grandes amigos, na verdade uma grande família, que esteve junta e que estará, independente do caminho que trilharmos ministerialmente. Todos estamos tranquilos e em paz porque temos convicção do que Deus tem para cada um de nós. A banda Jó 42 continua, e com meu apoio, afinal, fazemos parte do mesmo corpo, que é o Corpo de Cristo. Nós cinco continuamos nossos ministérios sob a autoridade do pastor Jorge Linhares e sob a cobertura da nossa igreja local, a Batista Getsêmani”, afirma Vinicius Melo.

Sem qualquer trauma a banda Jó 42 segue cumprindo agenda normalmente em todo o Brasil transmitindo a alegria e unção de sempre. Para Vinícius Melo o mais importante em uma situação de transição como essa é a confiança em Deus que todos tiveram e a tranquilidade em iniciar essa nova fase. Os outros integrantes da banda estão neste mesmo sentimento, Harlley Cowboy, Thiago, Sanchez e Samuel Kblo. “Como o Vinícius disse, somos uma família, e continuaremos juntos independente de qualquer situação. Confiamos em Deus e sabemos que todas as coisas acontecem no tempo Dele, a banda continuará com os projetos para 2011, e grandes novidades virão por aí. Abençoamos nosso irmão, amigo e pastor Vinícius Melo. Sabemos que continuaremos juntos”, completa Harlley Cowboy.

Em um bate-papo descontraído e em clima de confraternização os cinco jovens da banda Jó 42 finalizam esta nova fase na certeza que é um novo tempo para ambos. “A todos que nos acompanham ao longo de todos esses anos e sabem que somos realmente ‘Loucos por Jesus’ agradecemos as orações e os convites. Oramos para que nesse novo tempo de Deus que está surgindo, possamos nos unir, para que o nome de Cristo seja engrandecido através dos nossos ministérios. Acreditamos que seremos dois ministérios que estarão preocupados em pregar as Boas Novas do Evangelho ao máximo de pessoas possíveis”, declara nota assinada pela banda Jó 42, Vinícius Melo e Igreja Batista Getsêmani”.

Fonte: Graça Music

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A Virgindade e Afins

Nos dias de hoje, esse assunto deixou, de certo modo, de ser um tabu, algo moralmente indecente ao ser mencionado. Porém, 40 anos após o início da revolução sexual, quais são os resultados práticos dessa visão e como está a virgindade em relação às pessoas e a Deus?

Certamente, a grande parte de nossos avós casaram-se virgens, principalmente as mulheres. A mulher que assim não fosse poderia, simplesmente, ser rejeitada pelo marido, ter o casamento anulado, além de sofrer a humilhação da má fama.

E hoje? Há dois anos estive em um shopping no Rio de Janeiro para comprar algumas roupas. No caminho me deparei com uma cena que até eu, geração pop anos 80, rock and roll, etc. fiquei pasmo: um casalzinho, que não devia ter mais de 11 anos de idade, em um senhor "amasso". Lembro-me que parei, observei, e o negócio estava ficando "quente".

É lógico que não permaneci muito ali, pois não quis compartilhar daquela cena nojenta. Porém, penso eu, aquela pobrezinha provavelmente não levaria muito tempo para ser violada pelo garotinho, se é que já não foi. Será que esse casal de crianças seria tão "espertinho" se alguém tivesse ensinado o que Deus manda ou se os pais se esforçassem para não deixar certas mensagens chegar aos seus filhos? Com certeza a história seria diferente!

Que não dizer dos métodos contraceptivos que estão à disposição dos jovens em qualquer farmácia ao custo de poucos reais? Será que, hoje, podemos ter relações sexuais antes do casamento ou outras ilícitas e o Senhor se mostrará compassivo só porque estamos muitos expostos pela TV a esse tipo de coisa?

A Palavra nos garante que o Senhor Deus não muda. Da mesma forma que ficar acaba sendo um "programa sem sexo", transar é um pecado terrível, e se não houver arrependimento e rejeição posterior a tal ato levará quem o praticou ao inferno. E a questão pendente é: e as moças e rapazes que, antes de sua conversão, tiveram experiências sexuais? Como ficam diante do Senhor?

O novo nascimento proporciona à pessoa uma nova etapa; os pecados feitos no tempo da ignorância (no tempo em que a pessoa desconhecia o Senhor Jesus) não são considerados por Deus, como se nunca tivessem existido. Ele restabelece a vida daquele que O busca com sinceridade de coração.

Raabe, prostituta, escória da sociedade, ao abrigar os mensageiros do Senhor, teve a vida regenerada. Jesus descendeu da linhagem de Raabe, bem como Rute, viúva, que foi abrigada por Boaz e tornou-se sua esposa. Ambos seguiram os passos do Senhor Jeová e, na história da linhagem do Senhor Jesus, foram bisavós do rei Davi. Deus vê o coração e não a marca física no corpo de uma mulher ou de um homem.

É possível que alguém nasça de novo e volte a cair em fornicação ou em outro tipo de pecado sexual? Sim, a Palavra de Deus diz que devemos resistir ao diabo, mas fugir da prostituição. Prostituição, nas escrituras, tem um sentido mais amplo e envolve a masturbação, a fornicação, o adultério, a lascívia, a malícia, a luxúria, etc. Se houver um descuido espiritual da pessoa, a carne falará mais alto e cumprirá o que o diabo quer: pecar.

Com a carne não se negocia, não se regateia. Temos de fugir de tudo e de todos os que nos levam a andar e pensar em sexo e em pecar contra o Senhor e nosso próprio corpo. Como alguém se restitui com Deus após cair nesse pecado? Primeiro passo: admitir sua culpa. Segundo: pedir perdão. Terceiro: expor a maldade do coração que o inclina a pensar nisso e a desejar, e expurgar, rejeitar do seu coração. Quarto: consagrar-se com orações, jejuns e pensar nas coisas que são do alto e não das que são terrenas. Quinto: crer na misericórdia de Deus e andar em novidade de vida.

Por fim, não adianta o rapaz ou a moça ser fisicamente virgem, mas é necessário que a mente também esteja fechada a pensamentos e atos sujos. Seus pensamentos revelam quem você é. Não se esqueça: tudo o que sai da nossa mente, na verdade, já está guardado em nosso coração, há muito tempo.

Seja feliz, espere sua bênção! Cinco minutos de prazer não lhe darão vantagem alguma, mas, pelo contrario, poderão lhe dar dor de cabeça, doença, vergonha e a responsabilidade de uma pensão alimentícia mensal. Pense bem!

Por David Soares

Igreja Batista da Lagoinha doa TVs para presídio, mas diretor só permite programação religiosa

Uma das principais denominações evangélicas de Belo Horizonte (MG), a Igreja Batista da Lagoinha, bancou a instalação de TVs LCD de 32 polegadas em todas as celas de uma prisão da cidade.
Os aparelhos ficam praticamente o tempo todo sintonizados na emissora da igreja, a Rede Super.

Os presos do Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) São Cristóvão não têm a opção de desligar a TV -no máximo podem tirar som e brilho na hora de dormir- e o controle de canais é feito na sala do diretor, Luís Fernando de Sousa, membro da igreja.

Em funcionamento desde 3 de outubro, o sistema é considerado um sucesso pelo governo mineiro, que o está levando para outras unidades. Segundo Sousa, as TVs levam tranquilidade às dez celas do local e deixam os detentos “amparados espiritualmente”. Ele disse que a igreja propôs a instalação.
Você chega na cela e está todo mundo quietinho, de olho na TV. Mudam a forma de conversar, falam “bom dia, senhor diretor, tudo bem?” É gratificante.”

O diretor contou que a Rede Super fica no ar “24 horas, praticamente”. A preferência, disse, não foi imposição da igreja, mas escolha “natural”, já que a Rede Super não tem “pornografia nem apologia ao crime”. O canal exibe os cultos da igreja.

Ele disse que abre espaço para as emissoras católicas Rede Vida e Canção Nova e, recentemente, para a TV Justiça e para um canal educativo. Um preso disse à Folha, porém, que são raros os momentos sem a Rede Super.

Sousa descartou exibir outros canais por terem “muita droga e crime” e passarem programação “não salutar”. Outro argumento é que o Ceresp é um centro de triagem e os presos costumam ficar lá só cerca de uma semana. “É o tempo que tenho para plantar a semente”, disse.

Sousa guarda em sua sala uma coleção de DVDs que exibe para os presos, por passarem “mensagem boa”.

São filmes bíblicos na maioria, mas também sobre vida animal e sucessos como “À Espera de Um Milagre”, que se passa em uma prisão e emocionou os detentos, de acordo com Sousa. “O cara está preso e vou passar “Fuga de Alcatraz’?”

Mulher Nua e Gugu

O diretor disse que só tem ouvido elogios, mas, ao visitar o local, a Folha viu que o projeto não é unanimidade. O preso Marcelo Corrêa disse sentir falta de poder mudar de canal: “Queria ver o que acontece no mundo”.

O Ceresp abriga presos célebres, como Sérgio Sales (primo do goleiro Bruno), Thales Maioline (chamado de “o “Madoff mineiro”) e membros da torcida organizada Galoucura, do Atlético-MG, suspeitos de matar um torcedor do Cruzeiro.

Roberto Augusto Pereira, o Bocão, presidente da Galoucura, disse sentir falta de assistir a notícias e jogos de futebol. “Mas já adianta para passar o tempo”, afirmou.

Entre os satisfeitos com a programação evangélica está Denison Balbino, preso sob suspeita de tráfico de drogas, que disse ter se reencontrado com a religião graças à TV.

A religião é um fator de refreio social. A gente aprende isso em sociologia”, afirmou o diretor Sousa.
Ele rechaça ceder aos apelos de liberar a programação. “Eles não têm instrução, não estão preparados para escolher o que é bom, vão querer ver programa com mulher nua e o do Gugu”, afirmou.

Sousa disse não acreditar que restringe a liberdade dos presos e que faz o mesmo que prisões que obrigam os detentos a trabalhar ou estudar.

O subsecretário de Administração Prisional de Minas, Genilson Zeferino, disse que a parceria com a igreja é “fantástica” e que as TVs são uma “peça fundamental na humanização” dos presos.

O juiz Márcio Fraga, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), disse considerar “imprópria e absurda” a medida. Apesar de afirmar que as TVs podem tranquilizar os presos, ele lembrou que o Estado brasileiro é laico.

Fonte: Folha

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Rejeitando o Mal

Antes, rejeitamos as coisas que, por vergonha, se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus pela manifestação da verdade.”
2 Coríntios 4.2

Todos nós temos o ministério de representar o Senhor, somos embaixadores de Cristo aqui na terra, por isso devemos ser santos, fiéis a Deus, e repudiar o mal. O apóstolo Paulo fala isso no texto acima.

Tem coisas que são ocultas, não aparecem aos olhos das pessoas, da sociedade, dos homens, mas elas nos causam vergonha: tentações que aparecem, desejos, vontades , pensamentos que trazidos a tona nos traria vergonha, o que temos que fazer? Temos que rejeitar os pensamentos e desejos pecaminosos, aqueles que você não teria coragem de falar a ninguém.

Ao qual nossos pais não quiseram obedecer, antes o rejeitaram e, em seu coração, se tornaram ao Egito.” Atos 7:39

O povo de Israel quando saiu do Egito para entrarem na terra prometida, eles enfrentaram muitas oposições, muitos adversários e sempre que aparecia uma dificuldade eles desejavam no coração voltar ao Egito. Eles não voltaram fisicamente, mas no coração eles desejaram, é a mesma coisa, tem gente que não tem uma prática pecaminosa, mas no coração ele deseja. Sempre que surgir um desejo pecaminoso, um sentimento: medo, ira (que o cristão não deve ter) você deve rejeitar, se você não rejeita, aquilo vai trazer vergonha para você, se não trouxer agora , vai trazer no dia do juízo. Então eu e você, temos que rejeitar essas coisas que estão ocultas, mas que nos trazem vergonha, coisas que ninguém está vendo: o que você pensa, o que você quer, o que está entrando no seu coração, ou tentando entrar, precisamos rejeitar.

No Antigo Testamento, temos a história de um homem que não rejeitou o medo. Jó foi um grande homem de Deus, mas ele perdeu todos os seus filhos, bens e saúde, mas tudo isso não aconteceu por acaso não, em Jó capítulo 3, versículos 23,24,25 e 26 diz o motivo:

Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus o encobriu?"
"Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramaram como água."
"Porque o que eu temia me veio, e o que receava me aconteceu."
"Nunca estive descansado, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação.

O medo aparece a todos nós, mas o que devemos fazer? Rejeita-lo! Quando veio ao Jó ele não rejeitou, ele mesmo disse “Porque o que eu temia me veio, e o que receava me aconteceu

O que eu vou falar parece cômico: você sabia que tem gente que tem medo até passar na porta de um cemitério? A pessoa tem que rejeitar esse sentimento.

Tem gente que tem medo de tudo, o medo é um sentimento que não pertence a um filho de Deus, medo é um espírito que você tem que rejeitar.  Nós não podemos resistir ao diabo sem a Palavra de Deus, Jesus diz: Sem mim, nada podereis fazer. Tentação não é pecado, aceitar sim! Resista, não goste, tenha repulsa e o mal fugirá.

Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.Tiago 4.7

Por Jayme de Amorim Campos

Homens que levam Jesus no nome e no coração

“Talvez eu fosse diferente se tivesse outro nome”. A opinião é do comerciante Jesus Alexandre Cavalcante, de 57 anos, comentando que chamar-se Jesus é uma bênção, mas ao mesmo tempo uma responsabilidade muito grande. “Todos nós temos a obrigação de preservar, manter limpo, o próprio nome, mas quando carregamos o nome de Jesus, parece que a responsabilidade é muito maior”, completa o patrulheiro rodoviário aposentado Jesus Custódio Pinto de Carvalho, de 62 anos.

Atualmente há um número razoável de homens e meninos chamados Jesus, mas nem sempre foi assim. No Brasil, a maioria dos Jesus tem menos de 70 anos, já que antes a Igreja Católica queria que todos os nascidos tivessem nomes de santos, mas não aceitava que pecadores carregassem o nome do filho de Deus.

Havia o receio que o nome se vulgarizasse, perdesse a força, além de que as pessoas poderiam cometer atos que desonrassem o nome. A desculpa era que não se devia tomar o nome do Senhor em vão e os fiéis obedeciam, mas partiam para outros nomes que pudessem ter o mesmo significado ou pelo menos aproximado, como Emanuel, Messias e Salvador. Foi por isso que nasceram nomes como Jésus, Jesualdo, Jesuíno, Cristiano ou Cristóvão.

João virou Jesus

Quando Jesus Cavalcante nasceu, há 57 anos, o padre de Dracena, no Estado de São Paulo, não aceitou batizá-lo com esse nome, mesmo sabendo que a escolha feita pelos pais era pagamento de uma promessa.

Eu nasci muito doente, mas tão doente que minha família estava preparada para o pior”, conta Cavalcante, revelando que sua família chegou a mandar fazer uma caixãozinho para ele – naquele tempo, na roça, os caixões eram feitos em casa, geralmente de madeira de construção.

O resultado é que o menino Jesus que nasceu em Dracena acabou recebendo o nome de João no batistério e só algum tempo depois, quando o pai foi à cidade para registrar os filhos é que a família conseguiu pagar a promessa feita para salvar a vida de Cavalcante e ele passou a ser oficialmente Jesus, Jesus Alexandre, homenageando também outro grande líder da história, que a família não conhecia mas achava o nome bonito.

Na maioria dos casos, meninos chamados Jesus nascem em lares católicos, já que os evangélicos preferem não tornar o nome do Salvador um nome comum e os pentecostais, que até algum tempo atrás nomeavam os filhos com nomes bíblicos, geralmente preferem nomes do Antigo Testamento, com prioridade para os profetas.

Jesus, Maria e José

Um fato que une as crianças batizadas com o nome de Jesus é que todas vêm de famílias de profunda religiosidade, tanto que geralmente os irmãos também têm nomes de santos. É o caso do patrulheiro aposentado Jesus de Carvalho, que tem José e Maria não como pai e mãe, mas como irmãos.

Aliás, José e Maria são irmãos também de Jesus Martins Quadrado, um descendente de espanhóis bastante conhecido na região de Maringá como comerciante de caminhões.

Outro fato que une todos os Jesus é a gozação que tiveram que suportar quando crianças. “Na sala de aula, quando a coisa ficava difícil, sempre vinham ironias do tipo ‘vou ficar perto de Jesus…’, ‘Jesus, peça ao Pai por mim’”, lembra Jesus Tomazini, que foi funcionário da prefeitura, trabalhou em bancos e hoje é um aposentado de 62 anos, cuja maior ocupação é brincar com os netos. Segundo ele, mesmo depois de adulto ainda surgiu alguém fazendo gracinha, mas o normal é que as pessoas tenham respeito pelo nome.

Se a gente andar certo, não haverá razão para gracejos e assim o nome de Jesus é respeitado”. Foi por isso que, desde a infância vivida em Pereira Barreto, em São Paulo, sempre foi alertado pelos pais para não decepcionar o nome que carregava. “As pessoas não aceitam que um Jesus cometa erros e a gente mesmo adquire essa responsabilidade desde cedo”, disse, enquanto brincava com os netos em sua casa, no Jardim Alvorada.

O Jesus patrulheiro, que chegou a Maringá vindo de Cordisburgo (MG), diz que é muito grato aos pais pela escolha do nome. “Isso mostra a religiosidade deles, que passou para mim e assim levei uma vida bastante controlada”. Segundo ele, o nome que recebeu é muito respeitado e “é uma grande honra carregar um nome tão importante, mas é importante que a gente o leve também no coração”.

Fonte: O Diário

sábado, 25 de dezembro de 2010

John MacArthur - A Verdadeira Salvação Através de Jesus Cristo



Por John MacArthur

Mais Americanos Dizem Natal é 'Altamente Religioso'

Metade dos americanos que comemoram o Natal dizem que é "altamente religioso" para eles, continuando a tendência ascendente verificada desde 1989, mostrou a pesquisa da Gallup.

Este ano, aqueles que comemoram o feriado, 51 por cento dos americanos observam isso como um "feriado fortemente religioso," acima de 49 por cento em 2006 e 40 por cento em 1989. Entretanto, a porcentagem dos americanos que dizem que comemoram o Natal - como um feriado secular ou religioso - tem se mantido consistente desde 1994, variando de 93-96 por cento, segundo a Gallup.

A pesquisa também mostra que as pessoas que vêem o Natal como "altamente religioso" e aqueles que o vêem como "não muito religioso" celebrar o feriado de forma semelhante em muitas maneiras.

Ambos os grupos presentes de câmbio, se reunem com familiares e amigos, participam de festas de Natal, armam árvores de Natal, e penduram enfeites em proporção relativamente semelhante. Mas aqueles que vêem o Natal como "altamente religioso" e aqueles que não se dividem quando se trata de tomar tempo para refletir sobre o nascimento de Cristo (98 por cento versus 31 por cento, respectivamente), apresentam decoração com significado religioso, como um presépio (86 por cento versus 25 por cento), assistem aos serviços religiosos na véspera de Natal ou o Dia de Natal (84 por cento versus 17 por cento), e assistem a um concerto de Natal (71 por cento versus 34 por cento).

Um novo estudo da Pesquisa LifeWay semelhantemente mostrou que nove em cada 10 americanos (91 por cento) celebram o Natal, incluindo muitos não-cristãos. A maioria dos agnósticos ou as pessoas que não tem preferência (89 por cento) celebram o Natal, bem como aqueles de outras religiões (62 por cento), e até mesmo ateus (55 por cento) consideram o feriado de alguma forma.

"Ao longo das últimas três décadas, o percentual daqueles que celebram o Natal e o descrevem como feriado `altamente religioso` para eles tem aumentado," observa o relatório da Pesquisa Gallup. "Assim, o aspecto religioso do Natal pode estar crescendo em importância, no entanto, os americanos são mais propensos a participar das tradições do Natal não-religioso, mais do que o religioso."

Os resultados para pesquisa Gallup/Today dos EUA se baseiam em entrevistas telefônicas realizadas de 10 a 12 dezembro de 2010, com uma amostra aleatória de 1.019 adultos, com idade de 18 para cima.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Testemunho de Jorginho, ex-jogador e auxiliar técnico da seleção brasileira

Àquela altura, os onze brasileiros em campo davam nítidos sinais de cansaço e esgotamento físico. Precisávamos da vitória, mas como virar um jogo numa altitude daquelas? Jogar na Bolívia a mais de 3.500 metros de altura não é nada fácil. Você puxa o ar, mas ele não vem.

Bebeto recebeu a bola perto da grande área e pela característica do lance sabia que iria lançar na ponta. Já estávamos acostumados a fazer aquela jogada no Flamengo: ele atraía a marcação e eu aparecia de surpresa na lateral, recebendo o passe e cruzando nas costas dos zagueiros, pegando a defesa desprevenida. No Maracanã a jogada ensaiada funcionara diversas vezes, mas será que iria acontecer o mesmo na Bolívia, com meu corpo beirando o bagaço de tão cansado?

Respirei fundo, corri e orei. “Senhor, preciso chegar naquela bola”. Bebeto lançou. A bola parecia um coelho veloz, querendo fugir pela linha de fundo. “Senhor, só mais esse pique”, implorei, enquanto corria. Higuita deixou o gol, mas consegui chegar antes e mandei a bola para o fundo da rede. Era o gol de empate do Brasil! Na garra, viramos o marcador, seguramos o resultado e garantimos o título do torneio e a vaga do Brasil para as Olimpíadas de Seul.

De lá para cá, foram tantos jogos, tantas disputas, e tantas viagens, que até perdi as contas. Dou graças a Deus por ter participado de times vencedores, como o Flamengo da era Zico e do Bayern de Munique; além de ter disputado uma Olimpíada e duas Copas do Mundo. Agradeço a Deus por ter podido atuar na Seleção Brasileira, pregando a Sua Palavra por onde passei. Essa Palavra e esse Deus, conheci por meio de verdadeiros milagres em nossa casa.

Nasci no Rio de Janeiro e praticamente não conheci meu pai, que faleceu quando eu era muito novo. O que conheci de perto foram dificuldades e problemas, principalmente aqueles provocados por meu irmão mais velho, Jayme, que era alcoólatra e sempre retornava transtornado, quebrando tudo o que encontrava pela frente. Quando estava embriagado Jayme era portador de uma força descomunal e fazê-lo parar era um verdadeiro teste de resistência física emocional. Quantas madrugadas tristes enfrentamos por causa da bebida. Nossas forças já haviam se esgotado, fazia tempo.

Era como se o placar estivesse dez a zero para o adversário, aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo. Nada podíamos fazer e nem sabíamos se resistiríamos mais uma noite. Mas Deus podia inverter esse placar.

A primeira intervenção do Senhor foi livrar Jayme da morte, depois de um atropelamento horrível na Avenida Brasil. Nunca esquecerei o dia em que vi o papa-defuntos – aquele carro-geladeira do Instituto Médico Legal – chegando para buscar o corpo de Jayme. Os funcionários da prefeitura ficaram surpresos ao saber que ele ainda estava vivo, já que seus dois amigos haviam falecido na hora, no local do acidente. A segunda veio com a libertação do Jaime do alcoolismo. Uma noite ele chegou para a família e disse: “a partir de hoje, não bebo mais. Jesus me libertou do vício”. De fato, daquele dia em diante, Jayme nunca mais voltou a pôr uma gota de álcool na boca, além de mudar completamente.

Sim, Deus atuara na vida do meu irmão. Como negar tal fato?

E atuou na minha vida também. Naquela época eu treinava a semana inteira e no dia do jogo, minutos antes da partida iniciar, sentia o corpo travar. Não conseguia sequer andar e, daquele jeito, como é que poderia correr atrás de uma bola? Nada havia que me livrasse daquelas dores. No jogo da volta do Zico ao Flamengo, eu estava bem fisicamente e muito disposto para jogar a partida festiva que reunia craques como Maradona, Falcão, Rummenige e Gentile, entre outros grandes nomes do futebol mundial. A Copa do Mundo de 86 se aproximava e aquela era uma grande chance de mostrar serviço. Só que mal peguei na bola, as dores voltaram, o corpo travou, e tive que sair de campo carregado numa maca, chorando bastante. Naquela mesma noite decidi seguir a Jesus Cristo.

Ele transformou minha vida de forma radical: as dores sumiram, para nunca mais voltar! Pude levar minha carreira adiante, com a certeza de que não estava acabado precocemente para o futebol. Estava sim era iniciando uma longa jornada de conquistas e de vitórias, confiando em Jesus Cristo. Eu, que era um bad boy recordista de cartões vermelhos na defesa do Flamengo, encontrei uma paz de espírito tão grande que refletiu no meu estilo de jogar. Como resultado ganhei da FIFA, alguns anos mais tarde o prêmio Fair Play como o jogador mais leal do mundo, por ter jogado quatro temporadas no futebol alemão sem tomar nem um só cartão vermelho.

O testemunho de uma pessoa pode salvar muitos, pois o que Deus operou na minha vida marcou – e muito – os meus familiares. Procure meditar em Atos 9.32-35.

Por Jorge de Amorim Campos

Mega Igreja de Nova York substitui anúncio ateu com mensagem de Deus

Faltando pouco tempo para o Natal, o outdoor ateu em Nova Jersey, que declarava que o Natal é um "mito " foi substituído esta semana por um um anúncio cristão.

O novo outdoor possui a frase "Deus é", e apresenta uma infinidade de palavras e frases que a completam, como: "bom, vida, Jesus, consciente de sua luta e aquele que te amou". O anúncio está localizado próximo ao Túnel Lincoln, um dos túneis mais visitados do mundo. Foi patrocinado pela Igreja de Times Square que tinha os mesmos anúncios estampados em cerca de 1.000 carros de metrô da cidade de Nova York no início deste ano.
"Queremos incentivar as pessoas a buscar a Deus e provar que de fato ele é" Disse o Pastor Carter Conlon.

O anúncio, segundo ele, descreve a Deus "em apenas algumas das infinitas maneiras em que Ele prova a Sua presença para nós todos os dias."

Esta é a segunda campanha pró-Deus a atingir a região desde que a American Atheists (Ateus Americanos) lançou o seu cartaz anti-Natal. Por cerca de um mês, o grupo humanista tinha um anúncio que mostrava até três reis magos que visitam o bebê Jesus na manjedoura e as palavras "Você sabe que é um mito. Nesta temporada comemore razão."

O outdoor ateu foi projetado para apelar a "enrustidos" ateus durante a temporada de férias quando a maioria dos norte-americanos celebram o Natal. Ele chamou bastante atenção das pessoas e provocou debates.
A Liga Católica havia respondido, patrocinando seu próprio outdoor perto da saída do Túnel Lincoln, em Nova York. O anúncio apresenta José, Maria, Jesus e a frase "Você sabe que é real. Nesta temporada, celebre Jesus."

Sabemos que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro, mas a ideia do grupo ateu não era falar que o Natal era um mito, mas sim o Nosso Salvador, Jesus. Sem engrandecer o Natal, mas sim a Deus, a Igreja de Times Square colocou um anúncio no mesmo local onde estava o do grupo ateu.

Neste Natal, celebre a Jesus e agradeça a vida que Ele deu por nós. Mas não lembre dele só no Natal, mas em todos os dias da sua vida, 24 horas por dia, e a todo momento.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Se Não Mexer, Endurece!


Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado.
Hebreus 3.13

Sabemos que vivemos em um mundo que jaz no maligno (I João 5.19). Sendo assim, o cristão precisa se cuidar diariamente para não ser levado pela correnteza que é contrária. E o que fazer? Segundo o autor de Hebreus, precisamos “cada dia” exortar, cuja tradução mais simples é “advertir” um ao outro a fim de não endurecermos. Ora, entendo que ninguém gosta de ser advertido todos os dias, se tivermos um amigo, um pastor ou líder, que todos os dias nos fala a mesma coisa, geralmente somos tentados a evitar esta pessoa, mas precisamos entender que muitas vezes, Deus usará tais pessoas para nos advertir, a fim de que não endureçamos.

Um dia sem correção, sem meditação, sem contato com a Palavra, será suficiente para tornar nosso coração mais rígido, e quanto maior for a ausência, mais duro ele se tornará. É semelhante ao mingal de maizena que a dona de casa faz no fogo, um minuto sem mexer, criará bolhas ou pelotas, estragando assim o resultado final. Tem que mexer direto. Um dos grandes males que assolam as igrejas em nossos dias, é a aversão que as pessoas tem de serem exortadas. Nossa sociedade tem se tornado amante apenas de palavras agradáveis, mas rejeitam tudo o que é correção, tornando assim os corações endurecidos. Portanto meu querido leitor, não se revolte contra as advertências, antes creia, que quanto mais a Palavra fala consigo, mais maleável e mais tratável seu coração se tornará ao Espírito Santo.

"Por isso não deixarei de exortar-vos sempre acerca destas coisas, ainda que bem as saibais, e estejais confirmados na presente verdade." (II Pedro 1 : 12).

Por Rev. Machado

Mercado gospel chega a indústria dos games

Com melhora no desempenho financeiro, sequência de lançamentos e estratégia de marketing agressiva, uma empresa americana do Estado de Washington dá fôlego à indústria de jogos eletrônicos cristãos.

Surgida em 2002, a Left Behind Games deverá ter o primeiro trimestre com lucro de sua história. Troy Lyndon, um desenvolvedor que largou a carreira para virar missionário antes de fundar a companhia, disse que a Left Behind já arrecadou US$ 500 mil no atual período fiscal.

A Left Behind conseguiu se firmar como a principal empresa do setor por meio de uma série que leva o mesmo nome da empresa.

Junto com os games, a companhia desenvolveu uma estratégia de marketing agressiva. Nos últimos dois anos, ela distribuiu 50 mil unidades de alguns de seus títulos para uma rede de pastores. Os alvos, segundo a Left Behind, são mais de 300 mil igrejas cristãs do país –inimigas tradicionais da indústria secular de games.

Em 2011, a companhia terá alguns de seus títulos à venda nas lojas do Walmart –um dos maiores varejistas dos EUA. Na internet, os jogos da Left Behind aparecem em sites como o da Best Buy.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

"Algumas Palavras de Jesus"

Cada palavra que nosso Salvador falou, e que está registrada nas escrituras, são de grande valor. Às vezes, Suas palavras foram muitas, como Ele ensinou a Seus discípulos e pregou às multidões. Às vezes, suas palavras foram poucas, mas ao ponto.

Para uma manhã de um devocional, eu passei o tempo passando os quatro evangelhos, procurando palavras curtas ou comandos, que Jesus falou que eu poderia aplicar ou já deveria ter aplicado a minha vida. Eu queria colocar meus pensamentos em reflexões que poderia ter feito quando me sentei na sua mesa examinando-me a cada semana. Vou compartilhar algumas delas com você e pedir-lhe neste momento para colocar a sua própria reflexão sobre essas palavras para você meditar antes de participar do sangue e do corpo de cristo, o pão da vida.

Em João 18:04, Jesus perguntou ... "A quem buscais?"

Eu tive que perguntar a mim mesmo perguntas como: Eu estou realmente buscando Jesus em tudo o que eu faço durante a semana? Outras pessoas podem ver a luz e o amor deste homem que eu chamo de Salvador e Senhor, brilhando através de mim da maneira que eu vivo minha vida e as conversas que saem da minha boca? Eu realmente medito sobre a Sua palavra diariamente? Eu guardo a Sua palavra em meu coração, para que quando eu estou tentado a pecar, possa resistir e salvá-lo da angústia de ter deixado Ele de novo? Eu tenho que perguntar a mim mesmo esta pergunta: "Estou procurando estar firme em Jesus?"

Em Lucas 5:27, Jesus disse ... "Siga-me."

É tão fácil para mim dizer rapidamente: "Bem, eu faço isso." Mas ... será mesmo? Em toda parte em que Jesus andou enquanto esteve nesta terra, Ele falou de si mesmo e disse às pessoas quem Ele era. Seu único objetivo na vida e na morte foi para reconciliar o mundo com Deus. Como cristãos, para manter a nossa parte no convênio, temos de fazer o mesmo, e quando eu penso nas oportunidades que perdi, completamente ignorando, ou apenas na semana passada, de citar seu nome, eu sinto que deveria haver uma etiqueta que pode desgastar na minha camiseta onde se lê: "tempo cristão", e é uma das razões pelas quais me sinto atraído por essa "Tabela de perdão".

Em João 21:12; Jesus chamou-os e disse .... "Vinde, comei".

Não é maravilhoso que Jesus faça essa mesma oferta a cada dia e para que possamos "entrar e jantar" à sua mesa, invocar o sangue do Calvário e buscar o Seu perdão? Para que examinemos à nós mesmos e percebermos que não buscavamos à Ele como deveríamos, que não O seguimos como deveríamos, Ele nos deu um caminho para que nós participássemos de seu corpo e seu sangue (1 Coríntios 10:16) e para que recebamos o Seu perdão e ouvir as palavras confortadoras que Ele disse:

Em Lucas 7:48: "Teus pecados te são perdoados".
e Em Lucas 07:50: "Ide em paz".

Por Stan Butler

Pesquisa mostra que mídia mal fala de Jesus na cobertura do Natal

Um organismo de vigilância da mídia conservadora analisou a cobertura de notícias dos últimos dois anos e descobriu que grandes redes de mídia estavam deixando Cristo e Deus por suas histórias de Natal.

Apenas 1,3 por cento das histórias das redes ABC, CBS e NBC mencionaram a divindade durante seus telejornais da noite, de acordo com o Instituto de Cultura e Mídia do Centro de Pesquisa de Mídia.

Mais especificamente, das 527 histórias sobre o Natal, Deus ou o nascimento de Jesus Cristo foram mencionados em apenas sete.

Entre 1º de outubro de 2008 e 30 de setembro de 2010, as três redes mencionaram “Deus,” “Jesus,” ou “Cristo” menos do que as vendas no varejo e a possível adição de tênis de mesa dos Jogos Olímpicos de 2012.

Embora o Natal seja comemorado pela maioria dos americanos, as redes negligenciaram quase completamente as histórias sobre família, religião, e as bênçãos que os americanos gozam, revelou o organismo de vigilância.

“A verdadeira mensagem do Natal, o nascimento milagroso de Jesus Cristo, foi simplesmente ignorada pela grande mídia.”

De acordo com as conclusões do centro de pesquisas, 56 por cento de toda a cobertura do Natal foi sobre referências gerais do Natal e 40 por cento da cobertura de Natal ignorou a divindade. Tal cobertura incluiu a árvore de Natal da Casa Branca, e como as tropas estavam passando o feriado.

Erin Brown do Centro de Cultura e Mídia (CMI) comentou: “A falta de foco sobre o verdadeiro significado do Natal, o nascimento de Jesus Cristo, é um comentário triste sobre cultura popular.”

“Quase 80 por cento dos americanos se identificam como Cristãos, portanto, é seguro dizer que eles não são ofendidos por Cristo,” a expressão ‘Deus’ e ‘Jesus.’ “Mas a mídia fez com que Cristo fosse quase tabu na cobertura de notícias da rede,” acrescentou Brown.

Os resultados são baseados na análise do “World News” da ABC, “CBS Evening News” e “NBC Nightly News.” O CMI observou todas as histórias que apareceram durante os três programas de notícias que mencionaram “Natal.”

O CMI recomendou que as redes de mídia incluíssem mais discussão sobre o nascimento de Cristo e o significado do Natal.

Fonte: The Christian Post

Bispo Macedo e Marcelo Crivella divergem de declaração sobre aborto de Sérgio Cabral

Bispo Macedo 250x166 Bispo Macedo e Marcelo Crivella divergem sobre declaração sobre aborto de Sérgio Cabral
Edir Macedo e o sobrinho Marcelo Crivella discordaram um pouco quando o assunto foi a polêmica frase de Sérgio Cabral sobre o aborto. Postou Macedo em seu blog no domingo:

- "Sérgio Cabral quase cometeu um “sincericídio” ao defender o aborto dizendo “quem não teve uma namoradinha que teve que abortar?”. Quem sabe o governador não se lembrou de conversas com pessoas que em público são radicais defensores da criminalizarão do aborto, mas que, em conversas reservadas, tenham muitas histórias de experiências pessoais?"

Crivella pensa o oposto. Atacou Cabral em discurso no Senado na semana passada:

- "De tudo que ouvi em defesa do aborto a suposiçāo de que a maioria dos homens brasileiros já engravidou a “namoradinha” e que isso basta para legitimá-lo, é de longe o mais desqualificado argumento. (…) Estou convencido que atingimos o vértice da sandice. (…) Namoradinha… A que situaçāo humilhante se reduz a alma feminina em plena era Dilma."

Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O Cristão e a Música Secular

Algumas pessoas tem me escrito mensagem com perguntas, as quais considero estarem interligadas e que, por sua importância, merecem ser analisadas com cuidado. Algumas dessas perguntas são: É pecado, para um cristão, ouvir músicas seculares? Um cristão que ainda não abandonou a música secular está perdido? O cristão só deve ouvir louvores?

Na verdade, não é possível responder à pergunta sobre o ouvir músicas seculares com um mero "sim, é pecado" ou "não, não é pecado"; a questão é um pouco mais complexa. Primeiro, podemos perguntar: O que é pecado? A primeira resposta que nos vem à mente é o texto de I João 3:4 - "Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei." (NVI)

Se olharmos apenas este texto bíblico, ficaremos com o conceito de que basta olharmos os 10 Mandamentos e, se os obedecermos, não estaremos pecando. Mas a versão Almeida Revisada traduz este verso da seguinte forma: "Todo aquele que vive habitualmente no pecado também vive na rebeldia, pois o pecado é rebeldia." Vemos aqui uma definição mais abrangente e mais subjetiva para a palavra "pecado". Na verdade, o próprio João, se seguirmos a leitura até o verso 10, explica melhor a questão do pecado: quem peca é quem faz as obras do diabo. Assim, para resumirmos, se compararmos este trecho com outras passagens bíblicas, veremos que pecado é tudo aquilo que nos afasta de Deus e da Sua vontade. Aí surge outra pergunta: A música pode realmente nos afastar de Deus? Se sim, que tipo de música pode me afastar de Deus e que tipo de música me aproxima dEle? Alguns estudos demonstram que sim, a música pode me afastar ou me aproximar de Deus. Portanto, algumas músicas seriam pecaminosas, enquanto outras não seriam.

Porém, para compreendermos plenamente o problema, temos que estabelecer algumas bases para esta discussão: Primeiro, é muito importante enfatizar que estamos analisando o uso da música secular fora do ambiente da igreja, em momentos de entretenimento pessoal e não de adoração. É evidente que o que é secular não tem lugar no ambiente sagrado. A palavra de Deus é contundente quando diz: “Não profanareis o meu santo nome, e serei santificado no meio dos filhos de Israel. Eu sou o Senhor que vos santifico” (Levítico 22:32) Este texto, juntamente com o relato do episódio em que Nadabe e Abiú trouxeram fogo estranho perante o Senhor e foram consumidos (Levítico 10:1-2), deixa claro que nada que não tenha sido consagrado a Deus pode se usado na adoração a um Deus santo.

Não há pecado em ouvir músicas seculares, desde que não haja nela algum tipo de apelo sexual, contra a ética familiar, cristã ou moral.

Assim, é evidente que precisamos ter cuidado em selecionar as músicas que ouvimos (sejam seculares ou não), bem como as letras que essas músicas nos transmitem; precisamos discernir que efeito este conjunto (letra e música) terá sobre a nossa mente e a nossa vida espiritual. Mas, da mesma forma, quando questionados sobre assuntos espirituais, precisamos fugir da resposta simplista de que, sendo da igreja, é certo, não sendo da igreja, é pecado. Conforme espero ter demonstrado, existem mais coisas que precisam ser consideradas na questão da música secular ou sacra. Cada música precisa ser analisada por si mesma, por seus valores, seus efeitos, seus resultados. Esses resultados, precisamos nos lembrar, tem conseqüências eternas!

Concluindo, diríamos que todas as escolhas musicais do cristão não devem estar rotuladas, mas precisam estar de acordo com Filipenses 4:8 "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."
Por Levi de Paula Tavares

Ossos de João Batista podem estar em mosteiro na Europa

Em um mosteiro isolado, na Europa, foram encontrados aqueles que podem ser os ossos de João Batista, o homem que batizou Jesus Cristo.

A ilha da Bulgária não parece ter nenhuma importância. Pequena, desabitada, esquecida, gelada. Ilha de São João. Só agora os cientistas descobriram que esse nome sempre teve um motivo muito especial.

Como é que São João Batista pode ter sido enterrado naquela ilhota, no Mar Negro, a mais de mil quilômetros da Terra Santa? Para os estudiosos, isso é possível, e é uma história que envolve aventura, perigos e heroísmo.

A igreja o considera o maior depois de Cristo, o profeta que nasceu para anunciar a vinda do messias. João ganhou o nome de Batista por ter batizado Jesus, em uma das cenas mais famosas do Evangelho. A igreja ortodoxa o representa como um anjo. A cabeça que carrega na bandeja é a dele mesmo, cortada por Herodes, rei de Israel, a pedido de Salomé.

Cinco lugares no mundo reivindicam a posse da cabeça autêntica de São João. A cabeça que está guardada na igreja de Notre Dame d’Amiens, na França, é uma das cinco que estão espalhadas pelo mundo. Outras podem ser encontradas em Roma, Munique, Istambul e Damasco. Egito e Montenegro também exibem relíquias de São João.

Mas os ossos que foram encontrados neste ano na Bulgária vieram com uma prova de antiguidade que os torna ainda mais preciosos.

É o que sobrou da chamada “Nova Basílica”. Quando o templo foi erguido, no século XIII, já fazia 900 anos que São João Batista tinha sido enterrado lá.

No templo do século III foi encontrado o relicário, enterrado debaixo da mesa do altar. A pouco mais de um metro, estava a placa com a inscrição. Ela não prova que os ossos são de São João Batista. Mas prova que nos primeiros tempos do cristianismo, as pessoas acreditavam que ele estava enterrado lá.

O arqueólogo Kazimir Popkonstantinov diz que é a primeira vez que os ossos são encontrados junto com uma inscrição. As letras em grego dizem: Deus ajude o seu servo Tomá, que carregou as relíquias de São João. E também está gravada a data: 24 de junho. O dia de São João.

Popkonstantinov completa com uma frase surpreendente para um cientista. Ele diz: Deus e São João Batista me guiaram nesta descoberta. As relíquias estão expostas numa igrejinha modesta em Sozopol, a cidade que fica diante da ilha.

Vão passar por testes para identificar a idade dos ossos e se todos pertencem à mesma pessoa. Mas por enquanto os búlgaros só querem celebrar o Natal. Nesta época de reunir a família, eles não têm dúvidas de quem chegou para a festa foi Jesus Cristo, o filho de Deus, o homem que recebeu o batismo das mãos de João Batista.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Cristo nos dá Vitória

A bíblia nos fala sobre Jó, um homem íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mau. Jó, apesar disso; passou por uma grande tribulação em sua vida. (Jó 1.13-22; Jó 2.1-10): Ele perdeu todos os seus bens, seus dez filhos; foi abandonado por seus amigos, sua mulher não o apoiou na hora que ele mais precisava; quando ficou enfermo e à beira da morte. Ele perdeu praticamente tudo. Mas teve uma coisa que Jó não perdeu. Ele não perdeu a sua fé em Deus. Ele não perdeu a capacidade de crer, e de acreditar naquEle que pode todas as coisas.

Há um ditado que diz assim: “No final tudo dá certo. Se ainda não deu certo, é porque não chegou o final”. Foi assim na vida de Jó e será assim também na sua vida. Quando todo mundo apostava no seu fracasso, o Senhor mudou a sorte de Jó. Ele viveu a Virada Final.
Essa declaração de Jó fala da convicção de um homem que sabia que o seu destino, o seu futuro estava entregue totalmente nas mãos de Deus. A Bíblia fala que no auge da perda e da dor, a despeito de todo sofrimento e tribulação, a atitude de Jó era de confiar em Deus (Jó 1.22).

Para colocarmos nossa confiança em Deus, devemos estar sempre orando, vigiando e calados. Calados no sentido de não murmurarmos. Porque muita gente, por estúpidas razões, começa a murmurar e até a blasfemar contra Deus. Jó, todavia, colocou sua confiança no Senhor.

É triste que muitos irmãos não consigam enxergar a Deus, quando estão passando por momentos difíceis. A tendência da pessoa é pensar: “Deus me abandonou, Deus se esqueceu de mim”.

Você precisa acreditar que os planos de Deus para sua vida não podem se frustrar! Você precisa crer que Deus tem planos de bênçãos e não de maldição para sua vida. De paz e não de guerra. E aquilo que um dia Deus sonhou a seu respeito, haverá de se cumprir. Ele é maravilhoso e quer nos dar o melhor (Isaías 1:19) mas antes devemos obedecê-Lo e fazer a Sua vontade, deleitar-nos na Sua Graça e com adoração verdadeira cumprir com as suas leis (Salmos 40:8).

Portanto, todas aquelas circunstâncias na vida de Jó foram tão fortes e determinantes para o seu crescimento, que depois de passar por tudo o que ele passou, a avaliação que ele mesmo faz é: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem”

Quando você começa a caminhada Cristã, às vezes qualquer coisa faz você pensar em desistir. Mas depois de viver várias experiências com Deus, onde você vê o cuidado e a graça de Deus manifestando em sua vida, não é qualquer vento que arranca você.

O Diabo tentou usar as perdas na vida de Jó para fazê-lo abandonar a Deus. O alvo do Diabo é sempre nos afastar do Senhor. O alvo de Satanás é sempre nos fazer desistir da nossa fé. Mas Jó não desistiu e nós também não desistiremos.

Ponha sua fé em Deus! O resultado vem através dos seus frutos! (Mateus 7:16, 20) Não procure alcançar bençãos sem ter Fé de que aquilo se cumprirá, ou sem estar no caminho santo, puro e liberto do pecado. Deus não dará bençãos àqueles que desobedecem a Sua palavra ou que não são tementes à Ele ou à Sua Palavra (Mateus 7:22, 23). Jesus não disse, pelos seus dons os reconhecerão, mas Ele disse em Mateus 7:20, “Pelos seus frutos os reconhecerão.”
Portanto, obedeça a Deus e atente às Suas leis. E não fique correndo somente atrás de bençãos. Peça sabedoria a Deus, discernimento das suas palavras, procure sempre conhecer a Palavra de Deus (1 Reis 2:3). Assim o Senhor fará de ti uma pessoa abençoada e vitoriosa em todas as adversidades.

Por Gabriel Ferraz

Conheça os Skatistas de Cristo

Reprodução - BBC Brasil
Para um número cada vez maior de jovens nos Estados Unidos skatismo não é simplesmente saltar e rodar - é também uma oportunidade para aprender sobre Jesus Cristo.

"Eu trabalho em um parque de skatismo e tenho a tremenda oportunidade de compartilhar Deus com os garotos." Diz o instrutor do Ramp 48. As seções de skate são intercaladas com leituras da bíblia.

Há pelo menos 300 locais onde é possível praticar o skatismo e ler a Bíblia no país. Um deles é Ramp 48 em Fort Lauderdale, na Flórida.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Confie em Deus

O profeta Isaías, ao se referir à grandeza de Deus e à confiança que nEle deve ter o homem, diz:

Os que esperam no Senhor, adquirirão sempre novas forças, tomarão asas como de águia, correrão e não fatigarão, andarão e não desfalecerão.” Isaías 40:31

É muito singular que o Profeta compare os que confiam no Senhor às águias. É que elas têm uma forma toda especial de enfrentar as tempestades. Quando se aproxima uma tempestade as águias abrem suas asas, capazes de voar a uma velocidade de até noventa quilômetros por hora, e enfrentam a tormenta. Elas sabem que acima das nuvens escuras e das descargas elétricas, brilha o sol.

Nessa luta terrível elas podem perder penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente. Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima. Confiança que traduz certeza é o seu lema. Para além da tormenta, brilha o sol, e o sol elas buscam.

Na morte, as águias também dão excelente lição de confiança. Como todos os seres vivos, elas também morrem um dia. Contudo, alguma vez você já se deparou com o cadáver de uma águia? É possível que já tenha visto o de uma galinha, de um cachorro, de um pombo. Quem sabe até de um bicho do mato nessas extensas estradas de reserva ecológica. Mas, com certeza nunca encontrou um cadáver de águia.

Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, não se lamentam nem ficam com medo. Localizam o pico de uma montanha inatingível, usam as últimas forças de seu corpo cansado e voam naquela direção. E lá esperam, resignadamente, o momento final. Até para morrer, as águias são extraordinárias.

Quando, por ventura, você se deparar com um momento difícil, em que as crises aparecem gerando outras crises, não admita que o desânimo se aposse das suas energias. Eleve-se acima da tempestade, através da oração. Pense que Deus é o autor e o sustentador de todo o bem. Pequenos dissabores que estejam atingindo você são convites a reexame dos empecilhos que enchem a estrada da sua vida.
Discórdia é problema que está pedindo ação pacificadora. Desarmonias domésticas são exigência de mais serviço aos familiares. Doença é processo de recuperação da verdadeira saúde. Até mesmo a presença da morte não significa outra coisa senão renovação, e mais vida.

Sempre que as aflições visitem seu lar em forma de enfermidade ou tristeza, humilhação ou desastre, não se entregue ao desalento.

Recorde que, se você procura pelo socorro de Deus, o socorro de Deus também está procurando alcançar você!

Se a tranqüilidade parece demorar um pouco, persevere na esperança, lembrando que o amparo de Deus está oculto ou vem vindo.

Thalles estréia a série Raízes

Um músico de berço, com potencial vocal extraordinário, uma versatilidade quase não vista em nosso mercado e com um talento tão grande quanto o seu coração. Assim é Thalles, a revelação da música gospel de 2010.

Consagrado pelo público e pela crítica nesse ano, Thalles surpreendeu a todos com seu estilo. E que estilo! Num primeiro olhar, houve quem não desse lá tanto ‘valor’ a esse Diamante Negro, mas bastava apenas o cantar de algumas notas para que qualquer dúvida se transformasse na certeza de que Deus separou, de maneira especial, a vida de Thalles para o louvor.

Seu primeiro CD pela Graça Music, Na sala do Pai, rendeu ao cantor, em menos de seis meses, seu primeiro Disco de Ouro. Recentemente, a gravadora lançou a versão em vídeo do CD, o DVD Na sala do Pai. Produzido em parceria com Alex Passos, o mesmo do DVD Fé, de André Valadão, o registro de Na sala do Pai pode ser classificado como um documentário musical, no qual Thalles conta como foi sua trajetória, da infância até o momento em que saiu do Caminho, mas – e principalmente -, a sua volta para a Casa do Pai. História e música se misturam de uma maneira emocionante e evangelística.

Além desses dois produtos com Thalles, ainda em 2010, a Graça Music irá lançar o primeiro disco do projeto Raízes, que conterá clássicos da música gospel. O primeiro volume é uma parceria com Ruben di Souza, produtor consagrado que fez trabalhos com André Valadão, DiscoPraise, Mariana Valadão, dentre outros. Na verdade, esse disco é o antigo ‘Acústico Gospel’, o primeiro CD do cantor antes de se enveredar pelo mundo. Para a série Raízes, o disco terá 12 faixas, todas com a sonoridade e o estilo inconfundível de Thalles.

O CD já seguiu para a fábrica e tem previsão de chegada até dia 20 de dezembro. Os próximos volumes da série Raízes serão lançados em 2011, com a participação do cast da Graça Music.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Louvai ao Senhor em Todo Tempo!

O Salmista Davi, nos salmos 150 nos convida a louvarmos ao Senhor, um convite para um povo escolhido, uma geração de adoradores, para uma nação santa, um povo adquirido por Deus. Devemos aprender com o salmista, que o louvor a Deus não é somente dentro da igreja ou simplesmente para o ministério da música, mas para todos. "Todo ser que respira louve ao Senhor" Salmos 150:6. Tudo o que você fizer, seja por pensamento, palavras ou obras seja feito para a glória e louvor do nosso Deus. (Colossenses 3:17).

É muito fácil louvarmos a Deus quando as coisas estão indo bem, mas quando as coisas começam a apertar, não temos forças, muitas vezes, nem para orar. No livro de João, capítulo 16 versículo 33 diz que: Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. Um adorador não se prostra diante dos problemas ou situações, um adorador conhece o tamanho do seu Deus.

Adoração é mais do que cantar belas canções na igreja. É mais do que instrumentos e música. Como um verdadeiro adorador, seu coração poderá adorar ao Senhor em todo o tempo, em todos os lugares e com toda a sua vida.

As escrituras dizem que devemos trazer uma oferta, embora você sinta que não tem nada a oferecer. Tudo o que Deus quer é o seu coração. Ele não precisa do seu talento, sua habilidade musical ou todas as coisas que você pode fazer - Ele quer você!
Devemos seguir o exemplo de Paulo e Silas que mesmo presos, passando por dias muito difíceis, naquela prisão, fria, suja, sem ter o que comer ou beber louvaram ao Senhor de todo o coração e em nenhum momento se esqueceram de Deus e do que Ele poderia realizar e naquele momento difícil o Senhor livrou-os da prisão derrubando as portas da cadeia. Para Deus nada é impossível, assim como um milagre aconteceu com Paulo e Silas, enquanto eles louvavam a Deus, um milagre pode acontecer em sua vida. Creia no impossível! Louve, exalte ao nome do Senhor, adore-o, porque Deus procura verdadeiros adoradores, aqueles que o adorem em espírito e em verdade (João 4:23).

Deus te abençoe, e lembre-se, se o seu louvor não fluir do coração será simplesmente musica. Por isso, adore ao Senhor com todo o seu ser, com tudo o que Deus te deu. O fato de você existir já é um motivo para você louvar ao Senhor, pois Deus te ama, e ele deseja o melhor para sua vida. Louvai ao Senhor em todo tempo. O seu louvor estará continuamente em meus lábios!

Por Edna Bertelli de Brito

Sérgio Cabral afirma; “quem nunca teve uma namoradinha que teve que abortar” pastor rebate; “Eu não, Cabral”

Pastor e jornalista responde em seu blog ao governador do Rio de Janerio, Sérgio Cabral, que falou a empresários em reunião em São Paulo, dias atrás: quem nunca teve uma namoradinha que teve que abortar? A resposta do blogueiro:

Pode ser que seja o caso de muita gente. Pode ser também que isso tenha se tornado tão normal que até virou coisa banal. No meu caso, desculpe, Cabral, mas eu nunca tive uma namoradinha que teve de abortar.

Se não houvesse essa banalização da vida e das relações entre as pessoas que supostamente deveriam se amar, você não teria dito sem constrangimentos que abortar, em outras palavras, é apenas um resultado indesejado de uma brincadeira de adolescentes.

Mas se fui eu que me tornei uma rara excessão, confesso que nem percebi. Um exemplar remanescente de uma mentalidade que acredita em preservar a mulher amada, como uma jóia cara e delicada que se prepara para ser a mãe de filhos e filhas, uma rainha cercada de amor e cuidados.

Romântico incurável, nem acreditei que a generalização em sua boca fosse a declaração de um governante que apareceu na política como o “netinho” que defendia o direito das pessoas idosas. Mas o que o choca no ato falho perpetrado diante de tantos microfones não é a impudicícia que mal se disfarça atrás de um eventual mea culpa, mas o reconhecimento tácito de é válido usar as namoradinhas como vaso das fisiologias inconseqüentes de jovens que cedo exibem o caráter aprendido a partir de modelos a eles familiares.

Por haver mandatários sem vontade política de pautar a reeducação de valores que preservem a responsabilidade e o senso de justiça no âmbito familiar é que ainda estamos tão longe de políticas adequadas para conter a AIDS, a gravidez na adolescência, a promiscuidade que excita a juventude e a aproxima da prostituição infanto-juvenil.

A minha namorada da juventude é hoje a mulher com quem sou casado e com quem tenho três filhos. Dou graças a Deus por ela jamais ter conhecido o aborto.